5 Dicas Para Aprender Como Administrar Seu Dinheiro

Conseguiu uma vaga de estágio ou jovem aprendiz, tem um salário, mas agora não sabe como administrar seu dinheiro? Então esse post é para você!

Mesmo sendo muito jovem, é importante que você dê atenção à organização do seu dinheiro, desde o início da sua vida profissional, pois assim vai ficar mais fácil conquistar seus objetivos, como fazer uma faculdade, comprar aquele celular novo, e ainda assim conseguir viver sem muito aperto, podendo se organizar e separar a grana do rolê ou do cinema, sem depender da ajuda financeira de outras pessoas.

 

Foca nessas dicas, que seu bolso e seu futuro vão agradecer! 

 

Como administrar seu dinheiro?

 

1. Crie um orçamento

Seus primeiros salários podem parecer infinitos, mas acredite, com maus hábitos, ele vai sair da sua conta com muito mais velocidade que entrou. 

Por isso, como primeiro passo, é importante que crie um orçamento mensal, detalhando o que ganha e o que gasta.

Uma forma muito bacana de criar esse planejamento, é em forma de planilha do Excel. Nesse link, você pode saber mais sobre essa ferramenta com nosso minicurso e aprender a utilizar para criar planilhas como essa.

Bom, para começar, você deve inserir seu salário já com as correções, também conhecido como salário líquido, que é aquele dinheiro que realmente cai na sua conta após dedução de impostos, benefícios e outras coisas.

Se você não sabia que existem descontos no salário, sinto muito por ser a primeira a te contar, mas é real.

Após entender quanto você realmente ganha, liste as suas despesas habituais, o que você normalmente gasta em contas para ajudar a casa, dívidas, ou suas contas pessoais, e sem esquecer dos gastos que consideramos “bobos”, mas que fazem muita diferença no fim do mês, como Uber e Ifood. Agora descreva o quanto você gasta com hobbys e vida social, aqui conta o cineminha, o role de sábado, o futebol de quarta, ou seja, tudo aquilo que não é uma conta fixa, não é precisamente essencial, mas que faz parte dos seus gastos. 

Lembre-se que existem gastos variáveis, que não necessariamente gastamos com isso todo mês, mas periodicamente são necessários, como itens de farmácia, perfumaria, vestuário e etc… Aqui é bacana que você entenda quanto gasta de quanto em quanto tempo e tente dividir esse valor por mês para guardar, especialmente para esse fim. 

Pronto, listou tudo? Agora você tem uma média de quanto precisa para manter as contas pagas e ainda se permitir algumas diversões. 

Controlar o seu “fluxo de entrada e saída” significa que você não se encontrará em uma situação em que estourou duas semanas pagando jantares e não poderá pagar sua conta de luz. 

Agora que já sabe de quais informações precisa, crie sua planilha, separe uma aba por mês do ano com o que recebe e o que gasta, pois assim terá mais visibilidade e controle.

 

2. Planeje suas economias

Comece a poupar dinheiro, mesmo que seja pouca coisa por mês, o importante é começar a economizar, separar uma grana para investir ou guardar na poupança. 

Precisamos comentar que hoje em dia a poupança não é nada rentável e que existem opções de investimentos com pouco risco, como o tesouro direto, que são mais interessantes para quem pretende juntar uma grana.

Não é difícil, mas não é um assunto simples, por isso indicamos que busque mais informações em canais relevantes, como o da Natalia Cury e O Primo Rico, pois o conteúdo é bem interessante e fácil de entender, pela facilidade que eles têm de ensinar economia de forma descomplicada. 

 

3. Inicie um fundo de emergência

Trabalhar significa que você está crescendo e isso é incrível, mas como diz aquele famoso ditado, do grande pensador contemporâneo, Peter Park: “Com grandes poderes vêm grandes responsabilidades”, crescer também traz adversidades e se elas envolverem algum gasto, é melhor que esteja preparado, certo?!

Pode ocorrer desde uma emergência médica, até uma conta que esqueceu de pagar e cobrou juros (para evitar casos assim, indico que crie um alerta no calendário para cada despesa, no dia que vence). Pensando em situações semelhantes, de emergência e surpresas, parte do processo de como administrar seu dinheiro envolve ser prevenido.

O ideal é ter o equivalente a 6 meses de despesas em uma conta, mas como sabemos que nem sempre é tão simples, foque em 2 meses para emergências, mas entenda que esse é um dinheiro separado, que você não pode contar com ele para outras contas e que não se mistura com o dinheiro para investir. 

 

 

4. Tenha uma meta 

É muito fácil achar argumentos para gastar algum dinheiro extra quando não se tem uma meta. Por isso, pense quais são os sonhos que quer realizar, o que seu dinheiro pode ajudar e como vai fazer pra alcançar isso.

Pode ser um curso, uma faculdade, um carro, um computador novo e etc… Vai depender muito do que você sonha em ter, mas ai é que está, independente do que seja, crie uma meta mensal e guarde todo mês, mesmo que seja pouco, não desanime, uma hora vai dar certo e isso vai te ajudar a ter mais foco.

Por experiência própria, posso dizer que assim que tiver a primeira aquisição, juntar dinheiros para as próximas se torna mais fácil e você fica mais centrado no que realmente importa, economizando muito ao deixar de comprar “besteiras”.

 

5. Crie seu histórico de crédito

Ter uma boa pontuação, também conhecido como SCORE de crédito, pode ajudá-lo com várias coisas, desde alugar uma casa, até conseguir uma taxa melhor no refinanciamento de um empréstimo.

Não somos especialistas, mas como um começo, podemos dar as seguintes dicas para aumentar o seu score de crédito:

  • Não ter muitos cartões de crédito,
  • Ter um bom relacionamento com o banco,
  • Ter o seu CPF consultado o menos possível, 
  • Manter os seus dados atualizados, 
  • Negociar suas dívidas,
  • Contas em seu nome,
  • Ter o nome limpo.

 

Tente não ser consumista

Sabemos que se você já é consumista, essa não é uma dica simples, pois será necessária uma mudança de hábito e pensamento. Mudando toda sua vida, para que ela caiba em seu orçamento.

A agitação do primeiro emprego, primeiro salário e a sensação do poder de compra, pode te prejudicar no longo prazo, caso você não mude e seja mais responsável com o que recebe, por isso, vamos deixar algumas dicas para que você deixe de ser consumista, aprenda como administrar seu dinheiro e aproveite seu salário da forma mais saudável possível.

 

Dicas para você deixar de ser consumista

 

Não caia em toda e qualquer publicidade

Toda publicidade é feita pensando em vender para o máximo de pessoas, então ela vai insinuar que você precisa daquilo, mas na maioria das vezes, não precisa. 

 

De Ifood em Ifood, a fatura do cartão vai aumentando silenciosamente 

Já foi o tempo que ter dinheiro em mãos incentivava o gasto, hoje em dia o drama está nos cartões de crédito e na maioria das vezes, nas compras onlines, aquelas baratinhas de R$ 10,00 reais do Uber, de R$ 30,00 do Ifood e quando você faz as contas no fim do mês, a surpresa de uma fatura alta, mesmo sem você lembrar direito onde e quando gastou.

Então segura esse cartão, estipula um valor para gastar no máximo por mês e fique atento.

 

Fazer listas para compras de supermercado

E não vá com fome! Essa não é uma dica oficial, mas a mãe de quem vos escreve sempre disse, então é verdade!
Faça uma lista com o que realmente precisa e não vá com fome, ou poderá voltar com muitos itens que não precisa de verdade, mas comprou por impulso. 

 

Compartilhe despesas

Você e sua amiga vão para o mesmo lugar? Divide o Uber.

 

Apreciar o que se tem

Você trocou de celular faz 1 ano, mas agora lançou um novo e sente que precisa renovar? Não precisa! Desde que ele esteja funcionando, valorize as coisas que tem e cuide bem delas para que tenha por mais tempo. Não caia no impulso de gastar muito com coisas que não são essenciais.

 

Agora que já aprendeu Como Administrar Seu Dinheiro, a resposta que falta é: Você já tem um emprego?

 

Talvez você tenha lido esse texto pensando em aplicar as dicas em uma mesada, por exemplo, ou deseja trocar de emprego para ganhar um pouco mais.
Se esse for o caso, temos diversas vagas de aprendiz e estagiário em nossa plataforma, é só se cadastrar nesse link e completar seu perfil.

 

Com as dicas de como administrar seu dinheiro, planejamento e organização, é 100% possível conquistar seus objetivos, como aquela viagem com os amigos, a faculdade que sempre sonhou em fazer ou um carro, você só precisa ter cuidado com seus ganhos e gastos, saber poupar e não desviar do seu foco. 

 

Então bora dar o primeiro passo, estudando o Excel para criar sua planilha de organização financeira 🙂

Read More

O Que Pode e o Que Não Pode Ter em um Anúncio de Emprego

O anúncio de emprego é a etapa principal da seleção, pois esse é o primeiro contato do candidato com a sua empresa e se não estiver completa ou não for atraente para os profissionais certos, dificilmente você terá boas opções nas etapas seguintes. Além da preocupação em ter uma vaga atrativa, é necessário se atentar às regras legais sobre o anúncio de emprego, sabendo tudo o que pode e não pode conter.

Mesmo não sendo do conhecimento de todos, muitos requisitos comuns e descrições de oportunidades de emprego contém partes que são proibidas por lei, segundo as normas da CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas), e ter uma descrição de vaga inadequada, pode causar suspensão do anúncio e até problemas judiciais para a empresa. 

 

Pensando em evitar eventuais complicações legais, preparamos este post com as principais regras de um anúncio de emprego, confira quais são a seguir:

 

Anúncio de emprego, o que pode e o que não pode ter:

 

Requisitos: 

 

Baseado nas regras estipuladas pela CLT e a Constituição Federal de 1988, os requisitos para a admissão de um novo funcionário, devem ser baseados apenas na esfera técnica e a necessidade da empresa, sem levar em consideração detalhes e características pessoais. 

Essa regra é definida no artigo 1° da lei nº 9.029, com o seguinte texto:

“É proibida a adoção de qualquer prática discriminatória e limitativa para efeito de acesso à relação de trabalho, ou de sua manutenção, por motivo de sexo, origem, raça, cor, estado civil, situação familiar, deficiência, reabilitação profissional, idade, entre outros, ressalvadas, nesse caso, as hipóteses de proteção à criança e ao adolescente previstas no inciso XXXIII do art. 7º da Constituição Federal.”

 

Ou seja, fazer exigências como idade, sexo ou procurar com termos como “boa aparência” é completamente ilegal, pois questões assim não são técnicas e não interferem na performance do funcionário. 

 

Neste momento você pode estar se perguntando sobre os casos de vagas PCD, Jovem Aprendiz ou Estagiário, já que possuem alguns requisitos que envolvem características pessoais para seu cumprimento. A explicação é simples, pois são posições que visam cumprir as diretrizes de outra lei, que explicitamente engloba e autoriza que aquele requisito seja cobrado, então tudo bem incluir isso em sua descrição e em sua procura, visto que sem essa restrição, você não conseguiria cumprir uma obrigação legal, como por exemplo, a cota de aprendizes na empresa. 

Além desses casos, é permitida a prática nomeada de “discriminação positiva”, em que existe a seleção de minorias, em forma de inclusão e diversidade, a fim de diminuir a desigualdade, desde que comprovada a intenção de forma pública e notória. 

Outra situação não muito difícil de presenciar, são vagas que exigem formações em determinadas universidades, o que, por óbvio, também não é permitido por lei, pois se trataria de preferência pessoal do recrutador ou da empresa. 

O que é possível e plausível, é o requisito de que aquele candidato tenha diploma de graduação reconhecido pelo MEC ou órgãos responsáveis, inclusive determinando o curso de formação desejado, conhecimentos em ferramentas específicas, experiência atuando em certas áreas, desde que necessárias para a execução do cargo na empresa, pois questões assim, são características técnicas que vão interferir no desenvolvimento daquele profissional.   

 

Tempo de experiência que ultrapasse 6 meses 

 

É comum ver anúncios de vagas com requisitos de 2, 3, 5 anos de experiência, em determinada função ou atividade. No entanto, esta exigência é proibida pelo artigo 442-A da CLT, que determina: 

 

“Para fins de contratação, o empregador não exigirá do candidato a emprego comprovação de experiência prévia por tempo superior a 6 (seis) meses no mesmo tipo de atividade.” 

 

Na Edujob, durante a moderação das vagas cadastradas, alteramos quaisquer requisitos de experiência que sejam maiores que os 6 meses permitidos em lei, para evitar qualquer complicação legal para a empresa contratante. 

 

Exigência de comprovações da esfera privada 

 

Sabemos que informações pessoais, que só dizem respeito aos candidatos e não interferem na sua execução da função não devem ser exigidas em uma contratação. Mas ainda existem casos de empresas que pedem documentos como: Certidão de casamento; Comprovação de esterilização; Comprovação de não-gravidez; Comprovação de condições de saúde, como exames para HIV e AIDS; Antecedentes criminais e etc…
Outras questões que devem ser ignoradas, são assuntos como: opinião política, orientação sexual, crenças religiosas e filosóficas, estado civil ou familiar, e demais temas neste contexto, pois não são relevantes tecnicamente e não mudam o potencial do candidato. 

 

Importante: A solicitação do exame médico para cargos onde a insalubridade seja superior à permitida para mulheres gestantes (tais como radiação, frio, calor e barulho), na intenção de proteger a saúde da mãe e do feto, são permitidas, mas não devem ser exigência para a contratação.   

 

Localização 

 

Seguindo a lógica das últimas recomendações, restringir no anúncio de emprego, vagas para candidatos que morem em determinados bairros ou regiões, pode tornar sua vaga discriminatória. 

De qualquer forma, entendemos que seria impossível contratar alguém que reside em São Paulo, para trabalhar no Rio de Janeiro, por exemplo, pois seria impossível a locomoção entre casa e trabalho, sem interferir na qualidade de vida do funcionário, então tudo bem se você citar a localização como “desejável” ou “diferencial”, desde que seja razoável no sentido de proteger o bem estar do funcionário.

 

Anúncio de emprego para menores de 14 anos 

 

A lei proíbe a contratação de jovens menores de 14 anos de idade, sendo que dos 14 aos 16, só podem ser contratados jovens aprendizes, sob a permissão de pais, tutores legais ou responsáveis, como defende o inciso XXXIII do art. 7º da Constituição Federal :

 

“XXXIII – proibição de trabalho noturno, perigoso ou insalubre a menores de dezoito e de qualquer trabalho a menores de dezesseis anos, salvo na condição de aprendiz, a partir de quatorze anos”. 

 

Pedir que o candidato invista algo antes da contratação

 

Por último, mas não menos importante, é bacana relembrar que exigir qualquer quantia prévia de profissionais, em vagas de emprego e processos seletivos, é crime! Incluindo nesta proibição o pagamento de treinamentos, provas de títulos, avaliações intelectuais, psicológicas ou práticas, taxas, compra de materiais, cursos pagos, exames admissionais ou quaisquer outro valor, que seja de responsabilidade da empresa contratante.

Além de seguir a lei, é interessante que seu anúncio seja chamativo e atinja o candidato certo. Para isso, temos este post com dicas de como criar uma vaga de emprego para atrair os candidatos certos.

 

Para finalizar, podemos resumir que são proibidos em anúncios de emprego:

  • Discriminação de qualquer tipo, seja por sexo, idade, raça, religião, condições de saúde, orientação sexual, opinião política, nacionalidade, origem social ou restrição creditícia ou comprovação de experiência profissional superior a seis meses; 
  • Discriminação por universidade cursada; 
  • Exigir documentos como certidão de casamento, comprovação de não-gravidez ou de virgindade, antecedentes criminais, comprovação de soropositividade e outras condições de saúde; 
  • Exigir investimento de dinheiro prévio do candidato;

Agora que você já sabe as regras legais para a criação de um anúncio, neste link você tem 3 vagas gratuitas para recrutar os melhores jovens para sua empresa.

Read More

Aprenda Como Contratar Estagiários

Como uma grande oportunidade para ganhar experiência profissional e entrar no mercado de trabalho, muitos jovens procuram por vagas de estágio e entendendo as ideias, visões e inovações que esses jovens estagiários pode agregar na empresas, muitas empresas buscam contratar estagiários para diversificar e revitalizar seus times. Como podemos perceber, um contrato de estágio traz vantagens para os dois lados, pois ao mesmo tempo que ensina e gera oportunidades para um jovem talento, a empresa conta com um novo colaborador cheio de novas ideias e disposto a aprender. 

 

Guia para Contratar Estagiário 

Essa modalidade de contratação, segue algumas diretrizes instituídas pela Lei 11.788/2008, que vamos abordar com mais detalhes ao decorrer do texto, mas na prática, para a empresa, significa ter em seu time, uma força de trabalho motivada que, geralmente, por ser sua primeira experiência, não traz vícios de outras organizações, sendo então mais adaptável à cultura empresarial e a maneira com que as operações e tarefas são executadas na organização.

 

Quem pode estagiar?

Geralmente, quando pensamos em estágio, nos vem à cabeça jovens universitários, mas de acordo com a legislação brasileira, podem participar de estágio, os estudantes do ensino superior, profissionalizante, médio, educação especial e nos anos finais do fundamental.

 

Se deseja saber mais quem pode ser estagiário no Brasil, clique aqui.

 

Quem pode contratar estagiários?

Empresas, órgãos públicos (federal, estadual e municipal), autarquias, fundações e até profissionais liberais de nível superior, devidamente registrados em seus conselhos profissionais.

 

Como funciona o estágio?

Esse formato de contratação, tem como foco a aprendizagem do jovem, pois visa contribuir para a formação dele, sendo até obrigatório para a conclusão de alguns cursos. 

 

Sendo assim, é importante que o serviço deve seja compatível com as atividades escolares, além de não prejudicar os estudos do jovem.

 

Para que o desenvolvimento do jovem não seja prejudicado, a lei do estágio criou algumas regras que devem ser respeitadas, são elas: 

 

Carga Horária:

 

  • 4 horas diárias e 20 horas semanais para estagiários do ensino especial e anos finais do ensino fundamental;
  • 6 horas diárias e 30 horas semanais para estudantes do ensino superior, profissional e ensino médio;

 

Exceção: Se o plano pedagógico permitir, é possível estágio de até 40 horas semanais, em cursos que alternam teoria e prática e nos períodos em que não houver aulas presenciais.

 

Observação: Nos períodos de avaliações, a carga horária de trabalho deve ser reduzida, no mínimo, pela metade, para que o trabalho não prejudique os estudos do jovem.

 

Duração

Com exceção aos casos de PCD (Pessoa com Deficiência), em que não existe um tempo definido para a duração do contrato de estágio, a regra é que a duração total de um estágio não pode ultrapassar 2 anos, devendo o jovem ser efetivado se passar desse prazo.

 

Salário

Quando for um estágio não obrigatório, a empresa deve oferecer bolsa-auxílio e também auxílio-transporte.

 

Férias

Após um ano de contrato, o jovem tem direito a 30 dias de férias remuneradas, que deve preferencialmente coincidir com as férias escolares. Se o contrato for inferior a um ano, as férias são proporcionais ao tempo estagiado.

 

Quantos estagiários posso contratar? 

Uma das regras que essa lei define, é que existe um limite de estagiários por funcionários em uma empresa. Sendo assim, é possível que:

 

  • Organizações com 1 a 5 funcionários: podem ter um estagiário;
  • De 6 a 10 funcionários: até dois estagiários;
  • 11 a 25 funcionários: até cinco estagiários;
  • 25 ou mais funcionários: até 20% dos colaboradores podem ser estagiários.

 

Nos casos de estágio superior ou médio profissional, essa regra não se aplica.

 

O que acontece se o estagiário faltar?

Faltas eventuais, devidamente justificadas, poderão ser objeto de entendimento entre as partes (gerando, ou não, desconto), mas faltas injustificadas devem ser descontadas do salário do estagiário.

 

Se as faltas forem constantes, poderão ser motivo de rescisão antecipada do contrato.

 

Estágio é sempre remunerado?

Depende! Nos casos de estágios não obrigatórios, é preciso que exista a concessão de bolsa e auxílio-transporte. Já nos casos de estágio obrigatório, a concessão de bolsa (ou outra forma de contraprestação) e auxílio-transporte é facultativa.

 

Estagiário pode trabalhar no sábado?

Sim. Desde que não ultrapasse os horários semanais estipulados para cada modalidade, no caso de alunos estudantes de graduação ou ensino técnico, podem trabalhar de segunda a sábado.

 

Vínculo empregatício

Outro detalhe importante, é que estágio não é considerado vínculo empregatício, então não há a obrigação de fazer anotação na carteira de trabalho, nem incidem os encargos trabalhistas como no caso dos profissionais do regime CLT.

 

Outras obrigações da empresa e do estagiário

Existem mais exigências que o empreendedor deve observar na contratação de estagiários, assim como mais deveres do estagiário. 

 

Você pode aprender quais os principais direitos e deveres do estagiário, clicando aqui.

 

Termo de Compromisso de Estágio

Todas as atividades do estagiário devem estar descritas no Termo de Compromisso de Estágio (TCE), que deve ser desenvolvido com a ciência de todas as partes: empresa, instituição de ensino e estagiário ou seu responsável (e, se for o caso, o Agente de Integração).

 

Informações que devem constar no TCE, são:

 

  • Dados de todas as partes envolvidas;
  • Identificação, dados, cargo e função do profissional responsável pela supervisão do estagiário;
  • Responsabilidade de todas as partes;
  • Descrição dos objetivos do estágio;
  • Definição da área e atividades do estagiário;
  • Cronograma de atividades do estagiário;
  • Carga horária e horário de estágio;
  • Valores da bolsa-auxílio e auxílio-transporte;
  • Identificação do número da apólice e da companhia do seguro contra acidentes pessoais;
  • Razões para a rescisão do contrato;
  • Prazo de vigência do documento;
  • Outros dados pertinentes.

 

Este contrato pode ser feito direto com a instituição de ensino, quando há um acordo de cooperação entre ela e a empresa contratante, ou com a ajuda de um agente integrador.

 

Como é feito o término de um contrato de estágio?

Como não possuem vínculo empregatício, não existem processos de demissão e aviso prévio. O encerramento do termo de compromisso pode ser feito a qualquer momento por desejo do estudante ou do contratante.

 

Como contratar um estagiário qualificado?

Como encontrar um jovem que seja compatível com o fit cultural da empresa, requisitos da vaga, localidade e qualificações não é algo tão simples, desenvolvemos uma ferramenta para te ajudar nesse processo.

Clicando nesse link, você terá 3 vagas gratuitas, para contratar estagiários para sua empresa, contando com um banco de candidatos com mais de 300.000 mil usuários ativos.

Além da ferramenta de recrutamento e seleção, nossos jovens possuem diferenciais quando o assunto é a qualificação, pois contam com a funcionalidade Edufica, que por meio de mini cursos, os prepara para os desafios do mercado de trabalho, ensinando softwares como Excel e debatendo assuntos como diversidade e feedback.


Se deseja conhecer mais sobre a Edujob, uma ferramenta completa de educação e recrutamento, clique neste link e teste gratuitamente nosso sistema.

Read More

O que a Lei Geral de Proteção de Dados muda no RH?

O RH da sua companhia está pronto para a nova Lei Geral de Proteção de Dados? Descubra a seguir.

 

A Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais, aprovada em 2018, com vigor estabelecido para 2020, chegou para mudar a forma que empresas lidam com os dados pessoais de terceiros. Se o tema ainda é algo nebuloso para sua equipe e vocês não sabem como isso pode afetar a área de recrutamento e seleção, este texto é perfeito para sanar suas dúvidas!

Para começar, precisamos entender que a LGPD é um ordenamento complexo e depende de conhecimento multidisciplinar para seu real entendimento. Pensando nisso, preparamos este texto como uma base para a lei, mas com foco totalmente em RH, pois para abordarmos todos os conceitos e peculiaridades, talvez um livro seria o indicado rsrs

 

Bora lá?

 

Importante comentarmos que esse post não pode ser considerado um conselho legal. Aqui você terá um entendimento simplificado, uma breve introdução sobre o tema, pensando nas mudanças ocasionadas pela LGPD na área de Recursos Humanos, então se quiser aconselhamento para adequação da lei em sua empresa, sugerimos que busque apoio de um profissional jurídico.

 

O que é a Lei Geral de Proteção de Dados?

 

A Lei 13.709, nomeada como Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais, foi sancionada em 2018 e sua função é estabelecer princípios, direitos e deveres sobre o tratamento de dados pessoais.

Seu vigor foi estipulado para 2020, concedendo 2 anos de vacatio legis (prazo entre sanção e vigor), para que as empresas brasileiras se adequassem às normas legais, sem sofrer os prejuízos nela descritos como sanções. 

Com a chegada da pandemia ao país, o jurídico brasileiro também sentiu as inseguranças que o mercado demonstrava, pensando nisso, o vigor da lei foi alvo de intenso debate, medidas provisórias para o adiamento e alteração de alguns incisos foram criadas, pensando em aumentar o prazo de adequação para as empresas.

Depois de muitas teorias e discussões sobre o tema, a possibilidade de aplicar sanções administrativas foram adiadas para agosto de 2021, mas o vigor da lei e seus diversos conceitos, recebem seu vigor de fato em setembro de 2020.

Um ponto interessante para explicarmos, é que mesmo as sanções administrativas sendo adiadas, essas não são as únicas formas de represálias contra a falta de adequação que uma empresa pode sofrer. Tribunais como o TJ-SP, já se adiantaram e criaram novas ações baseadas em LGPD e Direito Civil. Então, apenas as sanções aplicáveis pela ANPD – Autoridade Nacional de Proteção de Dados (autoridade que ainda não foi instituída, mas segue em construção), foram adiadas. 

 

O que isso quer dizer?

Em resumo, podemos afirmar que a partir de 2020, qualquer empresa que incluir em sua base informações, seja ela física ou digital, dados pessoais de qualquer pessoa, por qualquer interesse, sejam clientes, colaboradores, leads e etc…, por mais básicas que essas informações sejam – como nome e e-mail –, a empresa deve seguir os procedimentos de adequação previstos na nova lei.

 

Quem é obrigado cumprir a LGPD?

 

Qualquer pessoa, seja natural ou jurídica, que faça o uso de dados pessoais, da coleta até a eliminação (formas de tratamento dos dados), desde que se enquadre nas seguintes situações:

 

    • A operação de tratamento seja realizada no território nacional;
    • A atividade de tratamento tenha por objetivo a oferta ou o fornecimento de bens ou serviços ou o tratamento de dados de indivíduos localizados no território nacional;
    • Os dados pessoais objeto do tratamento tenham sido coletados no território nacional.

Ou seja, pensando em Recrutamento e Seleção, qualquer empresa com currículos de candidatos brasileiros, ou seja, com dados pessoais de pessoas naturais brasileiras, já é obrigada a se adequar à nova legislação. 

 

E se minha empresa não cumprir a LGPD?

 

As sanções administrativas, são bem robustas e incluem: 

 

    • Advertência, com a indicação de prazo para a adoção de medidas corretivas;
    • Multa simples de até 2% do faturamento da pessoa jurídica de direito privado, grupo ou conglomerado no Brasil no seu último exercício, excluídos os tributos, limitada a R$ 50.000.000,00 por infração;
    • Multa diária, respeitado o limite de R$ 50.000.000,00 cinquenta milhões, estipulado pela LGPD;
    • Publicização da infração após devidamente apurada e confirmada a sua ocorrência;
    • Bloqueio e eliminação dos dados pessoais a que se refere a infração;
    • Suspensão parcial do funcionamento do banco de dados a que se refere a infração pelo período máximo de seis meses, podendo ser prorrogado por igual período, até a regularização da atividade de tratamento pelo controlador;
    • Suspensão do exercício da atividade de tratamento de dados pessoais a que se refere a infração pelo período máximo de seis meses, podendo ser prorrogado por igual período.

Mas, como já comentamos acima, é importante lembrar que essas não são as únicas possibilidades de retaliações, pois outros ramos do direito e outros diplomas legais, podem criar sanções referentes a Lei Geral de Proteção de Dados, como o caso do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, com o procedimento comum civil n° 50297, de proteção de dados pessoais.  

 

Uma breve introdução ao conceitos da LGPD:

 

Para conseguir assimilar as principais mudanças no RH da sua empresa, é importante que entenda alguns conceitos básicos que a lei desenvolve e como eles podem se relacionar com a área de Recrutamento e Seleção. 

A lei criou três novos personagens e a identificação de cada um deles, é importante pois definem as responsabilidades, direitos e deveres de cada um.

Esses três personagens podem ser diferentes dependendo da situação, mas focando em RH, vamos pensar na hipótese de três figuras: Os jovens candidatos, os recrutadores que utilizam a plataforma online para RH e a Edujob como a plataforma. 

 

Se quiser experimentar o sistema Edujob, clique aqui e ganhe três vagas grátis para recrutar estagiários e aprendizes.

 

  • Titulares ou em nosso caso os Candidatos

Os candidatos são os titulares dos dados, pois eles fornecem dados pessoais, que podem identificá-los dentro da plataforma. Quando pensamos em dados pessoais, automaticamente CPF e RG vem a cabeça, mas é importante salientar que dado pessoal é toda e qualquer informação capaz de identificar uma pessoa, por exemplo a foto do currículo. A LGPD existe para proteger esse tipo de dados.

 

  • Controladores ou nesse caso os Recrutadores.

Os recrutadores, são o ponto de contato entre empresa e candidatos, eles que utilizam o sistema e determinam quais os objetivos para a coleta dos dados dos candidatos (titulares). Segundo a LGPD, isso os torna Controladores dos dados, ou seja, eles possuem a responsabilidade de proteger e usar os dados legalmente, dentro da finalidade informada ao candidato no momento da coleta, podendo sofrer sanções, se assim não fizer. 

 

  • Operadores ou nesse caso a Edujob.

O terceiro personagem são os operadores, nesse caso, utilizamos a Edujob como exemplo, pois é a ferramenta de gestão, processamento e análise dos dados coletados. A diferença entre um operador e um controlador pode parecer pequena, já que os dois (na maioria das vezes) tem a visibilidade dos dados, mas ela se define no poder da decisão. Lembra que dissemos que o recrutador que decide como vai utilizar os dados? Esse é o momento que causa a diferença, pois o operador segue as ordens que um controlador determina.

 

Além de entender o quem são os novos personagens, é importante esclarecer a diferença entre os tipos de dados abordados na Lei Geral de Proteção de Dados.


Diferenciação dos dados: 

 

  • Dados pessoais: nome, CPF, RG, carteira de habilitação, passaporte, número de telefone, endereço, e-mail, IP e até cookies.
  • Dados pessoais sensíveis: convicção religiosa, condição de saúde, origem racial ou étnica, vida e orientação sexual, filiação à sindicato ou à organização política, crenças de ordem religiosa ou filosófica e aspectos biométricos ou genéticos vinculados a uma pessoa.
  • Dados anônimos: se referem a pessoas que não podem ser identificadas – como dados estatísticos, por exemplo. Um dado anônimo, ainda que seja referente a uma pessoa (ou grupos de pessoas), não permite a identificação de seu titular. 

Como a LGPD afeta o RH na prática?

 

Tudo bem, agora que você tem uma base do que se trata a Lei Geral de Proteção de Dados, aqui estão algumas das importantes alterações que a LGPD trás para o trabalho diário de recrutadores e equipes de contratação:

 

É necessário interesse legítimo para processar dados de candidatos 

 

A lei defende que os dados só podem ser coletados para “fins específicos, explícitos e legítimos”. Pensando em RH, quer dizer que você só pode obter dados de candidatos, que sejam relacionados ao motivo da coleta, neste caso, o processo seletivo. Parece algo meio óbvio, mas quando refletimos por algum tempo, não é incomum ver processos pedindo mais dados do que os habituais para um candidato ou empresas, após a coleta destes dados, usando os mesmos para outros fins.

 

Transparência é a chave do negócio 

 

Um dos conceitos mais fortes que a LGPD defende, é a transparência. Pois é importante que o titular do dado, saiba para que aquele dado é utilizado, com quem é compartilhado, por quanto tempo é armazenado e tudo isso deve estar delimitado em uma política de privacidade clara, que o usuário tenha fácil acesso. 

 

Para ter acesso a política de privacidade da Edujob, clique aqui.

 

Afinal, você acha que seu RH está preparado para a Lei Geral de Proteção de Dados?

 

Claramente, a LGPD nasceu para proteger de forma apropriada os titulares de dados em relação a como as organizações processam, transferem, armazenam e protegem, este real ativo que são os dados pessoais, principalmente no mundo digital, com Inteligências Artificiais e afins.

Muito do tema não foi abordado nesse post, pois levariam alguns dias para que toda seu estudo fosse explorado, mas é um resumo dos pontos mais importantes que um RH deve se atentar ao pensar em LGPD. 

Indicamos que se mantenha informado, mas busque por fontes segura como Sepro e a  própria leitura da lei, pois com toda a novela que se formou em torno de sua vigência, muitas informações equivocadas foram propagadas pelo meio digital. 

 

Na Edujob, estamos a todo vapor adequando nosso sistema e processos as regras da Lei Geral de Proteção de Dados. Você pode acessar nossa política de privacidade, termos de uso e entender como seu dados são processados.

Se você quer recrutar um jovem, em uma plataforma que tem responsabilidade digital e se preocupa com a governança de dados, clique aqui e experimente 3 vagas gratuitas para contratar os melhores aprendizes e estagiários do país. 

Read More

Aprenda o Que é Comunicação Assíncrona e Síncrona

Em um mundo cada vez mais digital, conectado e dinâmico, a comunicação ainda se adapta às novas possibilidades e formatos. O que precisamos lembrar, é que a comunicação, seja profissional ou pessoal é o que constrói relações, resolve problemas e cria laços, tornando essa a parte mais importante dos relacionamentos. 

Para garantir que você use a comunicação ao seu favor, de maneira assertiva e precisa, vamos explicar nesse post o que é Comunicação Assíncrona e Síncrona e apresentar as ferramentas indicadas para cada formato! 

 

O que é comunicação síncrona?

 

Para começar, vamos explicar a forma mais comum da comunicação, aquela que estamos acostumados com os diálogos baseados na forma presencial, em que você tem a oportunidade de conversar de maneira direta com a outra pessoa. Ou seja, você como emissor passa uma mensagem e o receptor, imediatamente te responde, então o diálogo acontece naquele momento.

O exemplo mais comum de forma síncrona de comunicação, é a uma conversa presencial, onde as pessoas envolvidas têm a oportunidade de emitir e receber mensagens de forma imediata. 

Podemos usar também o contato via ligação telefônica como exemplo, mas pensando no mundo digital, a internet possui outras formas de comunicação síncrona como hangouts, videoconferências, webinars ao vivo, modelos de aulas online e etc… 

 

O que é comunicação assíncrona?

 

Agora que aprendemos a comunicação síncrona, vamos pensar no outro modo de comunicação, aquele que é desconectado do tempo e espaço, em que o emissor e o receptor se comunicam na medida que tenham tempo disponível e as respostas deixam de ser imediatas. 

Alguns exemplos de ferramentas de comunicação assíncrona são: whatsapp, telegram, slack, mensagens no skype, outros aplicativos de mensagens, e-mails, chats de texto, SMS, etc. Lembrando que essa forma de interação não é nada nova, pois desde as eras mais antigas, as pessoas já mantinham contatos assíncronos por cartas e recados em secretárias telefônicas, por exemplo. 

Na comunicação assíncrona estar online não significa estar à disposição. Precisamos pensar que a pessoa do outro lado pode estar ocupada, realizando alguma tarefa ou tratando com prioridade um assunto mais urgente.

Como pode ser abstrato pensar em comunicação assíncrona, no mundo digital em que o imediatismo por muitas vezes domina nossas ações, deixaremos dicas fundamentais para uma comunicação de sucesso. 

 

Dicas para uma boa comunicação assíncrona:

 

 

  • Seja direto

Você não pode controlar quando sua mensagem será vista, então adiante o máximo do assunto que puder.

 

Exemplo da forma errada:

Pergunta: Olá, tudo bem?

Resposta: Oi, tudo sim e você? (2 DIAS DEPOIS)

Pergunta: Tudo bem também, gostaria de agendar uma reunião.

Resposta: Qual assunto? (4 dias depois)

 

Note que o tempo é perdido quando não vamos direto ao assunto e isso prejudica o andamento das suas atividades, se estiver marcando reuniões de trabalho ou resolvendo problemas. Se sua primeira comunicação fosse direta, tudo estaria resolvido em bem menos tempo. 

 

Exemplo da forma correta:

Pergunta: Oi, tudo bem? Gostaria de agendar uma reunião, no dia XX/XX, em tal lugar, para tratar de tal assunto. Minha agenda online está em AQUI (aplicativo/link). Aguardo a confirmação da melhor data e horário.

O mesmo serve para se você for o receptor dessa mensagem! Se este for o caso, responda de forma direta, sempre com educação e economize tempo. 

 

Agora vamos pensar no atendimento via chat, veja um exemplo:

Pergunta: Olá, tudo bem?

Resposta: Oi, estou ótimo. E você? Por gentileza, informe seus dados (número de cadastro, e-mail, telefone) Como posso te ajudar?

 

Percebeu?! A comunicação não deixou de ser cordial e educada, mas ganhou agilidade e se tornou muito mais assertiva. Muito provavelmente, a próxima mensagem dessa conversa já teria todos as informações necessárias para resolver o problema descrito, diminuindo muito o tempo do atendimento e proporcionando uma experiência melhor para o cliente.

 

  • Comunique-se pensando nos detalhes

Tem dias que tudo parece acontecer ao mesmo tempo, certo? Por isso, sabemos a dificuldade de dedicar toda sua atenção a uma única conversa. Então, os detalhes são de extrema importância para uma comunicação assíncrona. Pergunte se for o receptor ou informe, caso seja o emissor, o máximo de informações e detalhes sobre o assunto, incluindo como a outra pessoa espera que seja solucionado. 

Muitas vezes, você recebe um contato, mas não é a pessoa certa a resolver esse problema e tem que passar para outro departamento? Isso demonstra a importância na riqueza dos detalhes desde o início, para que não tenha que voltar o assunto do zero toda vez que mudar o receptor.

 

  • Respeite o tempo do seu interlocutor

Nessa forma de comunicação, é preciso lembrar que tudo ocorre no tempo que o interlocutor tem disponível. Então tente não ser impaciente, pois pode ser desconfortável para o outro lado e parecer chato de sua parte. Principalmente se essa for uma situação no ambiente profissional, pense que a outra pessoa tem outros afazeres e pode estar ocupada cuidando de algum assunto de mais urgência.

Respeite o tempo da outra pessoa, se não está te respondendo agora é porque não pode nesse momento.

Importante lembrar que estar online não significa estar disponível.

 

Home Office: como se adaptar a comunicação assíncrona 

 

Por conta do Covid-19, muitas empresas precisaram se adaptar para a realidade home office do dia para noite, sem muito preparo de como adaptar a comunicação do time de uma forma mais natural e precisa. 

 

Clique aqui e descubra como o Home Office é importante para o isolamento social.

 

Isso porque, a forma mais comum da comunicação em uma empresa que trabalha de forma presencial é a síncrona, em que duas pessoas pessoas conversam pessoalmente e recebem feedbacks instantâneos sobre as questões tratadas. Quando pensamos no modelo home office, mudamos essa visão e a comunicação se torna muito mais assíncrona pois não temos o contato visual, linguagem corporal e não sabemos o que aquela pessoa está fazendo, se está ocupada com outras tarefas ou pode resolver suas questões agora. 

 

Uma forma de organizar a comunicação dentro das empresa, é o entendimento e delimitação de cada ferramenta de contato online. Pense que se seguir essa regrinha, já terá uma comunicação assíncrona muito melhor e expectativas alinhadas a possibilidade de resposta do receptor.



Quando estiver em dúvida em qual ferramenta usar para cada comunicação, lembre que:

 

  • Emails são para assuntos importantes.
  • Chamadas de vídeo são para realizar reuniões.
  • Ligações são para assuntos urgentes.
  • Slack / Teams / Hangouts / Skype são para mensagens rápidas.
  • WhatsApp é para conversas fora do expediente, caso não utilize como uma ferramenta de trabalho.

Lembrando que mesmo nos casos de mensagens rápidas, não podemos esperar respostas imediatas, mas sim respeitar o tempo do receptor.

Para mais conteúdos sobre o mercado de trabalho e empregabilidade, continue navegando pelos post no blog edujob e siga nossa página do Linkedin.

Read More

Curso de Marketing Digital Gratuito com Certificado

Quer aprender a criar estratégias e planejamentos, que podem te ajudar a encantar seus clientes, alavancar sua marca e melhorar suas vendas? 

 

Preparamos um Curso de Marketing Digital Gratuito com Certificado, para te ajudar a desvendar esse mundo do Marketing e já começar a colocar em prática tudo o que você aprender. Além disso, esse novo conhecimento pode destacar seu currículo, aumentar suas oportunidades no mercado de trabalho, ajudar na presença online da sua marca aumentando acessos, interações, compras e etc…

 

Mas para começar, você sabe o que é Marketing Digital? 

 

Para resumir, marketing é o estudo e o conjunto de ações que buscam entender o comportamento, para atender as necessidades do cliente. É natural que a equipe do marketing em uma empresa, esteja relacionada com o time de vendas, pois os dois se interligam em muitos momentos e fazem parte do ciclo de relacionamento com os clientes.

Agora pensando em Marketing Digital, é o ramo de marketing realizado em ambiente virtual. Utiliza ferramentas como redes sociais, e-mail marketing e sites, que possibilitam uma maior aproximação de empresas e seus públicos.

Quando pensamos em marketing digital, podemos englobar todas as ações desenvolvidas na internet para divulgar uma marca ou produto. E isso, além de envolver o uso de diversos canais online, como páginas web e e-mail, também conta com o acompanhamento em tempo real dos resultados.
 

É muito comum que maketing seja útil para:

 

  • entender melhor seu público;
  • conquistar mais clientes;
  • receber feedbacks;
  • melhorar o relacionamento com os clientes;
  • fidelizar os consumidores;
  • educar o mercado;
  • aumentar o conhecimento de marca da empresa;
  • gerar leads;
  • gerar oportunidades de venda;
  • reforçar os diferenciais competitivos;
  • aumentar a rentabilidade da empresa.

 

Curso de Marketing Digital da Edujob com Certificado

 

Pensando que 78% dos usuários da internet, buscam em plataformas digitais como redes sociais e buscadores, os produtos que desejam comprar, não priorizando mais a venda física e que no Brasil, 80% das empresas ainda estão nas fases iniciais da construção de uma estratégia de marketing digital, percebemos que quem souber aplicar metodologias de marketing digital em seus negócios, terá uma vantagem significativa em relação aos concorrentes.

Então, para te ajudar a estar à frente do mercado, o Curso de Marketing Digital Gratuito disponibilizado pela Edujob, é uma ótima oportunidade para aprender a aplicar os fundamentos do marketing digital e iniciar os estudos nessa área tão inovadora. 

Como é um assunto muito amplo, temos dois módulos desse tema disponíveis e provavelmente, teremos mais.

 

Qual o objetivo do Curso de Marketing Digital Gratuito da Edujob?

 

  • Ensinar sobre os pilares do marketing digital;
  • Oferecer aos alunos conhecimentos que possam ser aplicados no seu dia-a-dia e que contribuam para alavancar a sua carreira ou investir em negócio próprio;

Resumindo, o objetivo do curso é fazer com que o aluno tenha condições de iniciar sua experiência com marketing digital, conhecendo seus principais fundamentos e com condições de aplicar suas técnicas no dia a dia…

 

Tem certificado?

 

Sim! Ao término de cada curso (lembrando que de Marketing Digital temos 2), o aluno poderá testar seus conhecimentos e com uma nota maior ou igual a 7, a impressão do certificado de conclusão será liberada.

Lembrando que você poderá adicionar este certificado em seu currículo, perfil do Linkedin e plataformas de emprego que participa.

 

Conteúdo Programático:

 

Marketing Digital I

 

  • O que é Marketing Digital;
  • Persona e Conteúdo;
  • Métricas e Conteúdo;
  • Colocando em Prática;
  • Desafio do Marketing Digital;

Marketing Digital II

 

  • Identidade de Marca;
  • Funil de Vendas;
  • Sites e Redes Sociais;
  • Cases de Sucesso;
  • Desafio do Marketing Digital ||;

Clique aqui para descobrir nosso cronograma completo.

 

Duração do Curso:

 

Os cursos de Marketing Digital tem carga horária média de 1 hora de aulas online.

 

Público Alvo:

 

O Curso de Marketing Digital é indicado para pessoas de qualquer idade, que querem aprender uma nova ferramenta para trabalhar com marketing em uma empresa ou utilizar esse conhecimento para aplicação em negócio próprio.

Lembrando que independente do motivo, fazer os cursos gratuitos da Edujob aumentam suas chances de contratação na plataforma e os certificados podem ajudar o seu currículo a se destacar em processos seletivos ou redes como Linkedin.

 

Por que fazer o Curso de Marketing Digital Gratuito da Edujob?

 

  • Curso Grátis

Conteúdo de qualidade, com direito a teste de conhecimento e certificado, sem gastar um real.

 

  • 100% Online


    Você aprende sem sair de casa! Precisa apenas de um dispositivo com acesso a internet e vontade de aprender.

 

  • Aumenta suas chances de conseguir uma vaga de emprego


    Principalmente para cargos como aprendiz ou estagiário, informações acadêmicas como cursos, são os principais diferenciais na escolha do candidato.

Eai, ta esperando o que para iniciar seu curso de Marketing Digital Gratuito com Certificado e ainda concorrer a vagas de emprego pela Edujob? Clique aqui e faça seu cadastro.

Read More

O que é o Linkedin?

Em outros posts desse blog que vos fala, demos dicas que incluíam o Linkedin e nessa hora, principalmente para profissionais mais novos, como aprendizes e estagiários, pode surgir aquela questão: “O que é o Linkedin?”.

Bom, para te ajudar a conhecer melhor a rede social do mercado de trabalho, preparamos esse conteúdo para você aprender qual a sua importância, o que é, principais objetivos e vantagens em ter um linkedin. 

De forma muito resumida, podemos dizer que o LinkedIn é uma rede social para relacionamentos profissionais, ou seja, é pensado para ajudar empresas, pessoas e o mercado de trabalho se relacionarem, por meio de vagas, conteúdos e grupos.

Aprendendo mais sobre o Linkedin nesse texto, você vai descobrir como ele pode ser uma ótima ferramenta para sua vida profissional.

 

O que é o Linkedin?

 

Como dissemos antes, LinkedIn é uma rede social da vida profissional, ou seja, uma plataforma que possibilita a interação entre pessoas e empresa, conduzindo conteúdos interessantes para quem quer aprender mais sobre determinada área ou empresa.

Todo profissional tem um Linkedin 

Tá bom, não são todos os profissionais, mas acredite, a grande maioria possui um perfil na rede social. O Brasil tem um pouco mais de 300 milhões de usuários, contabilizando mais da metade das pessoas e é listado como um dos países que mais utiliza a plataforma. 

Uma das características que ajuda nesse movimento, é o foco da rede social, com seu conteúdo muito alinhado aos interesses profissionais, sem desviar a atenção para outros temas.

Então não, provavelmente não vai ter um tik tok aleatório no meio do seu feed do Linkedin.

 

Para que serve o Linkedin?

Sabendo um pouco mais sobre a rede social favorita de quem acompanha o mercado de trabalho, vamos te contar suas principais funcionalidades .

 

  • Fazer contatos, também conhecido como “Networking”.

Aquela palavras não tão comum, mas não tão difícil. Networking em tradução literal significa “trabalho em rede”, então podemos dizer que neste contexto seria um trabalho em redes profissionais, algo do tipo.
O Linkedin é um ótimo lugar para criar e fortalecer uma boa rede de contatos profissionais. Independentemente de qual é sua área, qual seu nível de experiência ou momento de carreira, é importante ter um bom networking desde cedo.

Algumas das utilidades voltadas para networking no Linkedin, são as trocas de informações, recomendações de amigos de trabalho, destacando diferenciais para quem for acessar seu perfil, mais detalhes e informações sobre rotina e cultura daquela empresa que você admira, grupos sobre assuntos que quer se manter atualizado, com vários profissionais da área debatendo os temas importantes sobre ele, entre outras várias funcionalidades bacanas. 

 

  • Apresentação da sua trajetória profissional

Bom, se você veio de outros posts relacionados aos nossos minicursos, provavelmente viu alguma dica sobre a importância de adicionar os certificados no seu perfil, certo? Essa dica é bacana, pois o seu perfil no Linkedin é quase como um currículo.
Histórico acadêmico, trajetória profissional, cursos, certificados, trabalhos voluntários, qualificações e idiomas, são alguns dos exemplos de campos dessa rede social, deixando seu perfil exposto de forma amigável para contatos profissionais. 

Obviamente, indicamos que adicione seus certificados de minicursos Edufica no Linkedin, principalmente se for Jovem Aprendiz ou Estagiário, pois seus feitos acadêmicos são os maiores diferenciais no momento de uma contratação.

Outra coisa interessante, é adicionar seu perfil do Linkedin na plataforma Edujob, caso tenha cadastro. A maioria dos recrutadores gostam de dar aquela conferida no Linkedin para ver o que tem por lá. 

 

  • Investir na imagem profissional

Se você gosta de escrever, criar vídeos, artes sobre o que estuda, habilidade que tem ou tema relevante para alguma área do mercado, pode se destacar muito produzindo conteúdo e engajando sua comunidade no Linkedin, mesmo que apenas reposte conteúdo de qualidade e participe ativamente das publicações, isso já pode ajudar a construir sua imagem profissional e mostrar para o mercado quais são seus interesses e quais assuntos acompanha. 

 

Como funciona o LinkedIn?

Além do seu perfil, é importante entender o funcionamento de alguns outros mecanismos, ou seja, quais outros recursos o Linkedin tem para te oferecer.

 

  • Feed

Como qualquer outra rede social, o Feed de notícias é a página central, a que você tem acesso aos conteúdos publicados pelas empresas que segue e pessoas que têm conexão. 

Existe a possibilidade de comentar, compartilhar e curtir com diferentes reações aquela postagem, sendo uma maneira muito simples de interagir com sua rede de contatos.

Importante: Lembre-se que essa é uma rede profissional, então tenha cuidado com o que posta ou compartilha no Linkedin. A mesma rede que pode trazer visibilidade para seu lado profissional, pode fechar algumas oportunidades se você não estiver interagindo de forma adequada. 

 

  • Conexões

Cada rede batizar isso de forma diferente, mas no Linkedin as conexões estão para “amigos” do Facebook, ou “Seguidores” do Instagram. São basicamente seus contatos, podendo ser conhecidos, colegas de trabalho, referências profissionais e qualquer pessoa que você deseje acompanhar o desenvolvimento profissional. 

 

Quais as vantagens em ter uma conta no LinkedIn?

Agora que já sabe um tudo sobre Linkedin, separamos quais são as principais vantagens em ter uma conta nessa rede social profissional.

 

  • Currículo em uma vitrine

No início do texto comentamos qual o número aproximado de pessoas no Linkedin Brasil, isso demonstra o quão exposto o seu perfil pode estar e as infinitas possibilidades que podem surgir disso. 

Oportunidades de diversos modelos podem surgir, como por exemplo, vagas de emprego e bolsas de estudos, te conectando com empresas, recrutadores e profissionais que estão ali para fazer networking e conhecer novos talentos. 

 

  • Recomendações profissionais

Um recurso muito bacana no Linkedin são as recomendações. Na prática, uma conexão que te conhece, já trabalhou com você sabe do seu desempenho, pode recomendar uma qualidade sua, trajetória ou habilidade e isso vai ficar exposto no seu perfil, gerando mais credibilidade para quem for acessar. 

 

  • Aprendizado

Sem dúvidas, a melhor parte do Linkedin é a troca de conhecimento. Você pode absorver conteúdos de diversos temas, rotinas e questionamentos reais de profissionais que estão na mesma área ou na área que deseja alcançar. 

Isso é muito bacana, pois principalmente para pessoas em início de carreira, ter acesso a como isso funciona e como as pessoas se relacionam, pode ajudá-lo a amadurecer como profissional. 

 

Nossa última dica é: Lembre-se que o Linkedin é diferente das outras redes, talvez você estranhe no começo, mas com o tempo prometemos que vai ser interessante aprender por lá. 

 

Agora que já sabe o que é o Linkedin, que tal adicionar nossos minicursos lá?

 

Se quer destacar seu perfil no Linkedin, faça nossos minicursos gratuitos Edufica e adicione o certificado para que as suas conexões saibam sobre seu conhecimento. 

 

Para se cadastrar, clique aqui 🙂

Read More

Aprenda O Que é Estágio

Você sabe o que é estágio?

Entre as muitas dúvidas que surgem quando jovens estão em busca de suas primeiras oportunidades, as relacionadas aos tipos de vagas disponíveis se destacam. Por serem profissionais em início de carreira, muitos não sabem ao certo o que é um estágio, o que esperar, quais são as características dessa função, mas querem uma vaga.

 

Não saber o que é um estágio pode prejudicar a experiência do jovem, frustrar expectativas ou atrapalhar na busca por vagas desse perfil. Pensando nisso, criamos esse conteúdo para que você aprenda tudo sobre estágio e suas características, desde os requisitos, formas, horários, até algumas dicas para que você tenha sucesso na sua busca por vagas de estágio.

 

O que é estágio?

 

O estágio profissional, regulamentado pela lei LEI Nº 11.788, DE  25 DE SETEMBRO DE 2008, é o momento que estudantes têm a oportunidade de colocar em prática os fundamentos teóricos aprendidos no ensino ainda em curso, aprimorando suas habilidades e conhecimentos. Serve muito bem como um complemento ao aprendizado, seja em nível médio, técnico ou superiores.

 

Pode ser remunerado ou não, dependendo do acordo entre as parte e da modalidade de estágio, assunto que falaremos com mais detalhes a seguir.

 

Por ser a porta de entrada de um profissional em formação, o estágio é entendido como ato educativo supervisionado, uma importante ferramenta de objetivo pedagógico, para o aprendizado de competências próprias da atividade escolhida.

 

Mas não só as atividades técnicas são importantes em um estágio, soft skills* também são desenvolvidas e aprimoradas, transformando um estudante em profissional de fato.

 

*Se não sabe o que significa essa expressão, corre para ler esse outro post daqui a pouco, pois os recrutadores já usam em entrevistas.*

 

Como funciona um estágio?

 

Bom, já notamos a importância dessa etapa na vida de qualquer jovem em busca de crescimento profissional, mas afinal como o estágio funciona exatamente?

Ele se parece com qualquer outro trabalho, em que você tem seu horário, suas funções, obrigações e direitos, mas precisamos reforçar uma característica que nos casos de trabalho como Jovem Aprendiz e Estagiário muda a dinâmica de como as coisas acontecem: O foco é a aprendizagem!

Pode parecer um pouco óbvio para quem conhece o tema, mas esse é o pilar que sustenta todas as diferenças de um estágio para um trabalho formal CLT, pois uma vez que o estágio é ato pedagógico, você não pode simplesmente esperar que o jovem saiba todas as funções, por exemplo.

 

Uma das diferenças de um estágio, é a supervisão das atividades por um profissional formado, e a apresentação de relatórios a cada semestre para a instituição de ensino, afim de acompanhar seu desenvolvimento. 

 

Por não estar na CLT, estágio não estabelece vínculo empregatício, respeitando apenas as regras contidas na lei própria e sendo formalizado por um contrato de trabalho. Por esse motivo, alguns direitos e deveres são diferentes dos tradicionais mencionados na CLT.

Se quiser saber mais sobre os Direitos e Deveres de um estagiário, clique aqui.

 

Modalidade de estágio: 

 

  • Estágio obrigatório: quando é requisito para título ou diploma, não sendo necessário nesses casos, o pagamento de benefícios como bolsa-auxílio ou auxílio transporte.
  • Estágio não obrigatório: quando é uma opção do estagiário, sendo necessário a remuneração com bolsa-auxílio e auxílio transporte.

Quem pode ser estagiário?

 

A lei determina que estagiários podem ser alunos de Educação Superior, Educação Profissional, Ensino Médio, Educação Especial e Educação de Jovens e Adultos. Ou seja, vários são os estudantes que podem fazer estágio, mesmo sendo mais comum os estágios para nível superior.

 

Nestes casos, você pode estagiar em mais de uma companhia durante seu período de formação, tendo chances de experimentar e descobrir em qual área específica investir dentro da própria profissão, desde que respeite o tempo máximo de duração, que são 2 anos em cada experiência de estágio.

 

Outra coisa importante é que as atividades realizadas precisam ser compatíveis com as que foram combinadas no termo de compromisso, conhecido também como contrato de estágio.

 

Agora que sabemos que vários perfis de estudantes podem ser estagiários, vamos descrever a carga horária de cada um.

 

Carga Horária

 

  • 4 horas diárias para estudantes de Educação Especial ou Educação de Jovens e Adultos;
  • 6 horas diárias para estudantes do Ensino Superior, Educação Profissional de nível médio e Ensino Médio regular;
  • 8 horas diárias para estágios de cursos que dividem o tempo entre teoria e prática, desde que não estejam no período de aulas presenciais e que a atividade esteja presente no projeto do curso e da instituição de ensino;

 

Já sei o que é estágio, mas o que isso afeta na minha carreira?

 

O estágio é a oportunidade de aprender na prática tudo que é visto na sala de aula, formando um profissional mais completo e compatível com o verdadeiro mercado de trabalho. Você desenvolve habilidades essenciais para a profissão e que farão diferença na atuação depois que o diploma chegar.

 

Muitas vagas pedem experiência profissional, então o estágio é a forma de conseguir essa experiência necessária para desempenhar com mais segurança suas funções e servir como diferencial na busca de novas oportunidades. 

 

Outra coisa que pode acontecer, é a própria companhia que fez estágio te contratar como profissional efetivo (regido pelos direitos da CLT) ao fim dos 2 anos, abrindo portas para que cresça na empresa.

 

Como conseguir um estágio?

 

Temos várias dicas em nosso blog, ensinamos por exemplo como montar um currículo, o que dizer em entrevistas, qual roupa escolher para uma entrevista de estágio, como ir bem em entrevistas onlines e muito mais, se quiser continuar aprendendo, é só escolher o título que mais te interessa.

 

Se você entendeu que o estágio é uma fase super importante para a sua formação como profissional, clique aqui e descubra mais sobre como conseguir vagas de estágio.

 

Dica extra: Se você está em busca de um estágio, pode ter certeza que é o caminho certo para crescer como profissional. Use esse momento para aprender tudo o que pode, pergunte, questione, dê ideias, não se acanhe por ser novo, pois sabendo respeitar as hierarquias, não existe problema algum em ser curioso, muito pelo contrário, se a curiosidade e a vontade de aprender forem parte da sua pró-atividade, será um diferencial muito bacana, certamente visto e aplaudido por seus superiores.

Read More

Curso de Excel Gratuito com Certificado

Preparamos um Curso de Excel Gratuito com Certificado, para te ajudar a destacar seu currículo e aumentar seu conhecimento, com isso você facilita suas tarefas em um novo emprego ou organiza suas finanças, horários escolares, provas e etc…

 

Para começar, você sabe o que é Excel? 

 

Desenvolvido pela empresa Microsoft, este editor de planilhas tem a função de organizar e formatar folhas de cálculo, com fórmulas matemáticas, trazendo informatização para a organização de dados.

 

É uma das principais ferramentas utilizadas no dia a dia das empresas, pois possibilita que você organize todos os dados por linhas e colunas, gerando códigos de identificação, gráficos, fórmulas automatizadas e economizando seu tempo, não necessariamente apenas em suas tarefas do trabalho, pois muitas pessoas utilizam as planilhas para organizar suas finanças,  horários da escola e trabalhos para entregar, por exemplo.

 

É muito comum que ele seja útil para:

 

  • Faturamento;
  • Produção;
  • Vendas (ou serviços);
  • Estoque;
  • Fornecedores;
  • Clientes;
  • Funcionários e folha de pagamento;
  • Metas e projeções;

Se você quiser saber com mais detalhes o que é o Excel, clique aqui.

 

Curso de Excel Gratuito da Edujob com Certificado

 

Um dos programas mais usados do Pacote Office, mas também um dos mais temidos por quem não domina suas funções.  Este editor de planilhas aparece como requisito de vagas de emprego, principalmente para quem é das áreas administrativas, contábeis e financeira, mas mesmo em áreas não tão relacionadas a números, o excel se apresenta como solução para diversas tarefas.


O curso de Excel Gratuito disponibilizado pela Edujob é uma ótima oportunidade para aprender a trabalhar com essa ferramenta e realizar vários tipos de cálculos simples e complexos, de forma automatizada.

 

Qual o objetivo do curso de excel?

 

  • Demonstrar exemplos práticos do uso de Excel;
  • Ensinar a criar tabelas dinâmicas, gráficos e manipulação de dados diversos;
  • Oferecer aos alunos conhecimentos que possam ser aplicados no seu dia-a-dia e que contribuam para alavancar a sua carreira;

Resumindo, o objetivo do curso é fazer com que o aluno tenha condições de iniciar sua experiência com planilhas eletrônicas, através de situações do dia a dia com o Microsoft Excel. 

Nosso Edujober Igor, cria e soluciona com as funcionalidades do Excel, um problema financeiro, enquanto ensina você a criar sua primeira planilha no excel.

 

Tem certificado?

 

Sim! Ao término do curso, o aluno poderá testar seus conhecimentos e com uma nota maior ou igual a 7, a impressão do certificado de conclusão será liberada.

Lembrando que você poderá adicionar este certificado em seu currículo, perfil do Linkedin e plataformas de emprego que participa.

 

Conteúdo Programático:

 

  • Como o Excel Funciona;
  • Organizando os Dados;
  • Formatando a Planilha;
  • Seu Estilo na Planilha;
  • Desafio do Excel;

Clique aqui para descobrir nosso cronograma completo.

 

Duração do Curso:

 

O curso de Excel tem carga horária total de 1h30 de aulas online.

 

Público Alvo:

 

O Curso de Excel Gratuito é indicado para pessoas de qualquer idade, que querem aprender uma nova ferramenta e aumentar suas oportunidades de contratação.

 

Por que fazer o Curso de Excel Gratuito da Edujob?

 

  • Curso Grátis

    Conteúdo de qualidade, com direito a teste de conhecimento e certificado, sem gastar um real.

 

  • 100% Online

    Você aprende sem sair de casa! Precisa apenas de um dispositivo com acesso a internet, vontade de aprender e “tá pronto seu certificadinho” (sim, nós trabalhamos com referências)

 

  • Aumenta suas chances de conseguir uma vaga de emprego

    Principalmente para cargos como aprendiz ou estagiário, informações acadêmicas como cursos, são os principais diferenciais na escolha do candidato, o que se potencializa quando pensamos em uma ferramenta tão utilizada e versátil no mundo empresarial.

 

  • É bastante útil para empresas

    Para quem trabalha com qualquer tipo de organização de dados, o Excel é bastante útil como planilha e sistema de cálculo.

 

  • Economiza seu tempo

    Todo mundo sabe que o bem mais valioso é o tempo, empresas (em especial) levam isso muito a sério. Utilizando o Excel na resolução de problemas, seu trabalho poderá ser automatizado, economizando horas de tarefas repetitivas.

 

  • Possibilita o trabalho simultâneo

    Ao utilizar uma versão do software online, como o Google Docs, você pode compartilhar seu trabalho com outras pessoas, trabalhar remotamente, apresentar dados e etc…

Eai, ta esperando o que para iniciar seu curso de excel e ainda concorrer a vagas de emprego pela Edujob? Clique aqui e faça seu cadastro.

Read More

5 Dicas para Quem Procura Vagas de Emprego Online

Com a permanência do coronavírus no Brasil, encontrar vagas de emprego online vem se tornando uma das principais questões. Segundo o Instituto Brasileiro de geografia e Estatística (IBGE), hoje existem 12,9 milhões de desempregados no Brasil, o que desanima quem está em busca de uma oportunidade, principalmente aprendizes e estagiários, que não possuem muita experiência nessa arte que é ser candidato em vagas de emprego.

Pensando em quem está tentando voltar ou entrar pela primeira vez no mercado de trabalho, separamos algumas dicas que podem melhorar ou aumentar suas chances de conseguir um emprego, mesmo durante a pandemia. 

 

Como conseguir vagas de emprego online?

 

A pergunta é complexa e os dados que citamos de desempregados, podem trazer a sensação de descrença, mas em primeiro lugar, é preciso lembrar: não se desespere. Estamos em um momento complicado, em que o mundo todo está precisando se adaptar com novas realidades. O desespero transforma qualquer caminho em labirinto, então mesmo sendo difícil, tente pensar qual será seu plano de ação. Para te ajudar com isso, criamos esse conteúdo e seguindo as próximas dicas, você pode aumentar suas chances em ser selecionado para vagas de emprego online.

 

1 – Melhore seu perfil

 

Aproveite o isolamento social e o tempo que passamos em casa para tentar criar contatos e melhorar seu perfil em plataformas. Você pode atualizar seu perfil na Edujob, com as suas informações pessoais e acadêmicas. Imagina perder uma vaga por não ter o ano letivo atualizado, endereço ou não ter preenchido todos os campos necessários para aquele recrutador?! Para que isso não aconteça, aproveite seu tempo em quarentena para revisar seu perfil, atualizando informações, melhorando descrições nas plataformas de emprego e criando perfis em plataformas novas, como o Linkedin, por exemplo. 

O que é o Linkedin: LinkedIn é a principal rede social voltada a contatos profissionais e pode ser utilizada também por empresas. Lá você cria seu perfil, faz conexões com recrutadores, profissionais que você admira, consome o conteúdo deles de forma gratuita e aprende com o relato das outras pessoas, mais sobre o mercado de trabalho. Quando criar seu Linkedin, não esquece de vincular na plataforma Edujob, pois pode ser uma visibilidade a mais de seu perfil para os recrutadores.

 

2 – Faça Cursos

 

Ainda falando sobre aproveitar o tempo em casa, algo que será muito questionado em entrevistas é o que o candidato fez com o tempo livre na quarentena. Não só para responder bem essa pergunta, para seu desenvolvimento é interessante que use seu tempo livre para coisas produtivas. Mas calma, você não vai abandonar sua série da Netflix, só vai dividir melhor seu tempo e separar algumas horas do dia para estudar, fazer cursos onlines, participar de workshops e etc…

Adicione os certificados no seu linkedin e nas plataformas de emprego que é cadastrado, como a Edujob, pois isso ajuda a comprovar as habilidades que diz possuir e potencializa suas oportunidades.

A Edujob oferece cursos onlines com certificados gratuitos! Se quiser melhorar seu perfil de forma rápida e grátis, clique aqui.

 

3 – Prepare-se para as vagas de emprego online

 

Processos seletivos digitais não são necessariamente novos, mas certamente a pandemia fez mais empresas aderirem esse formato. Então é importante que saiba se destacar digitalmente, tenha a preparação necessária em relação aos equipamentos, internet e o padrão do que falar e como “vender” seu perfil da forma correta para se destacar em vagas de emprego online.

Se quiser aprender mais sobre como participar de entrevistas onlines, clique aqui. 

A entrevista é a etapa mais comum, mas não é a única! Em alguns processos, antes de realizar uma entrevista, o recrutador pede para que envie um vídeo de apresentação, que servirá de filtro para que ele separe os candidatos que mais se assemelham a vaga ou ao perfil da empresa. Criamos um conteúdo sobre isso também, para que faça um ótimo vídeo de apresentação e já saia na frente de seus concorrentes. 

 

Importante: Cuidado com suas redes sociais! Algumas empresas podem pesquisar seus perfis na internet, por isso é sempre bom tomar cuidado com o que compartilha nas redes abertas.

 

4 – Aprenda sobre a empresa

 

Uma dica que é importante para qualquer tipo de processo, tanto presencial, quanto digital, é que o candidato saiba sobre a empresa que está interessado. Pode pensar que é o básico, mas já pensou quando se candidata a várias vagas, tem algumas entrevistas marcadas e se confunde, não estuda sobre aquela que vai participar da seleção, não responde algum questionamento do recrutador ou parece “boiando” em algum assunto sobre a empresa?! Você pode ser o candidato mais competente, se não souber sobre a empresa vai parecer desinteressado e pode perder uma vaga por isso. 

Entre no site da empresa, leia sobre a história, sobre o que fazem, onde atuam, quais as principais notícias, redes sociais e etc…

 

5 – Não desanime

 

Sabemos que os tempos não estão fáceis e muitas vezes duvidamos das nossas oportunidades, mas saiba que enquanto fizer o melhor que pode com o que tem, você será recompensado e terá retorno sobre isso. O importante é seguir estudando, criando contatos, aprendendo sobre o mercado de trabalho e dedicando o melhor que pode aos sonhos que tem. 

Se quer ser conectado à vagas de emprego online e fazer cursos onlines de graça, clique aqui 🙂

Read More